Você contribui para o desperdício de alimentos?

O desperdício global de alimentos é um verdadeiro escândalo. Já se perguntou o quanto você contribui com toda comida que vai pro lixo e com a fome no mundo? Então faça um simples exercício de reflexão: responda, pra você mesma, as seguintes perguntas:

Você busca por alimentos de boa aparência? Come a fatia do inicio e a do fim do pacote de pão de forma? Acredita que os animais só devem comer ração? Quanto de comida você joga fora em um dia porque é o “resto do prato” ou por estar estragada?

Essas e outras questões são abordadas no vídeo TED do escritor e ativista Tristram Stuart, que investiga os dados chocantes do desperdício de alimentos, alertando a todos para um uso mais responsável dos recursos globais. São 14 minutos de apresentação que valem a pena pra despertar sua consciência e mudar…

Stuart clama nossa atenção para os países ocidentais que jogam fora quase metade de seus alimentos, e não porque eles não estejam comestíveis, mas simplesmente porque não parecem atraentes. Informa, ainda, que um país como os Estados Unidos têm duas vezes mais alimentos em suas prateleiras e restaurantes do que é necessário para alimentar as pessoas e que os fazendeiros jogam fora, às vezes, um terço ou mais de suas colheitas por causa dos padrões estéticos. Apenas porque os alimentos estão com o tamanho ou a forma fora dos padrões exigidos pelos supermercados. Pra piorar, enquanto essa comida toda vai pro lixo, seguimos desmatando, cada vez mais, para plantar soja, trigo e milho que servirão na fabricação de rações para animais.

“Muito do que está sendo descartado é perfeitamente comestível, nós estamos jogando comida pelo ralo. Nós estamos acabando com as reservas naturais do nosso planeta, para plantar mais e mais comida, e depois jogamos a maior parte fora. E enquanto isso, bilhões de pessoas passam fome no mundo”, diz ele.

Mudança de hábitos

Mas Tristram tem um olhar otimista. Ele acredita que nós temos o poder de parar este trágico desperdício de recursos. Como? Abrindo os olhos e a boca e exigindo que as grandes corporações e o governo parem com isso. Quebrando paradigmas e questionando o que culturalmente sempre fizemos. Analisando e modificando nossos hábitos diários. Por exemplo? Você sabia que se guardar alface em vaso, como se fosse uma flor, ele dura mais do que na geladeira? 

Sendo consciente que é possível diminuir (e porque não acabar?) com a fome no mundo. Sendo ativo. Por onde começar? Você já viu um local de descarte (lixão) de um supermercado ou feira? Corre lá que você não será a única. Existe um movimento chamado Freeganismo que propõe reaproveitar alimentos e objetos descartados pela sociedade de consumo, reduzindo o desperdício gerado por ela. Seus adeptos coletam comida (de ótima qualidade e estado) nos lixos ao invés de adquiri-la.

Freeganismo Madrid

O próprio Tristram é fundador do Alimentando 5000, uma campanha de conscientização que dá um almoço de graça a 5 mil pessoas, usando apenas ingredientes que  teriam sido perdidos.

Anúncios
Marcado como: